Verdade, estou atrasada! O SPFW acabou sexta-feira passada e só estou falando disso com vocês agora… Maaaas, posso falar como quem respirou moda x inovação todos aqueles dias: a forma como os organizadores do evento se inspiraram na web para falar de conectividade foi fantástica!

Inclusive “conectividade” é um dos temas mais espalhados pela WGSN no mundo todo. A WGSN é uma empresa de visão de tendências e comportamento na moda e no consumo. É a melhor. E este ano o SPFW investiu pesado nisso. Haviam telões espalhados por todos os lados… todas as paredes e painéis estavam ilustrados com tags, todos os lounges possuíam alguma pegada de tecnologia voltada para a conexão das pessoas.

O mais legal é q o byMK foi a única rede social de moda presente no evento. Até porque no mundo inteiro só há o byMK e o Polyvore como redes focadas em moda e das duas, apenas o byMK faz a ponte entre o real e o virtual, pois consegue fazer o link entre a internet e um evento desta magnitude.

Todas as pessoas que visitaram o lounge da Seda tiveram o prazer de formar looks pessoalmente através de um telão touchscreen e receberam comentários do look criado, em tempo real, pela internet, de outras pessoas no mundo inteiro.

Arlindo Grund e seu look no byMK

Nenhuma rede social hoje possui este tipo de presença em eventos de tanta relevância. Todas (orkut, facebook, youtube….) investem em ferramentas online e presença online, mas esquecem que as conexões entre as pessoas só se fortalecem pessoalmente.

Recentemente uma pesquisa alegou que crianças européias preferem a vida real à internet, elas nunca conheceram um mundo sem Internet, mas ainda preferem encontrar seus amigos no mundo real.

Antes mesmo de aparecerem esta e outras pesquisas que provam isso, o byMK já estava de olho no futuro e percebeu que as plataformas de redes sociais na internet ajudam sim as pessoas a se conectarem e manterem seus relacionamentos, mas para que estes relacionamentos tenham força e relevância, as plataformas para redes sociais precisam ter tecnologia para agir no mundo real também.

Tecnologia para participar de eventos, shows, lojas físicas, enfim… O link entre o real e o virtual é muito importante e ficamos orgulhosos de já estarmos preparados para isso. Além é claro, do modelo de negócios não ser baseado em venda de banners, que é uma mídia estática. Nosso modelo é baseado em interação lúdica com os produtos.

Bom, tentei focar no que era realmente inspirador, porque ver tanta esqueleto andante numa semana só é fogo! rs

Mais fotos e vídeos no FLICKR!

Bjokas de UpaLupa

Anúncios